quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Brasil a reboque de argentinos e norte-americanos


Mauro Santayana

Perda de liderança na América do Sul faz Brasil, membro do BRICS, ficar a reboque de argentinos e norte-americanos 

Potências espaciais e atômicas, Rússia e China deram início nesta semana a exercícios militares conjuntos ao largo de Vladivostok, no Pacífico Norte

Enquanto isso, o Brasil, também membro do BRICS, mas reduzido a uma insignificância diplomática, depois da inviabilização do BNDES como instrumento de política externa na América Latina e da destruição da credibilidade da engenharia brasileira no exterior, por um Ministério Público alheio a qualquer consideração estratégica, aliado a um STF que aprova acordos de delação premiada sem apresentação prévia de provas, se prepara para integrar manobras, no final do ano, na Argentina, com a participação dos EUA, país de quem nos transformamos cada vez mais em vassalos, como demonstram as atitudes adotadas pelo Brasil com relação à Venezuela, por exemplo.

Em nome da moral, os maus costumes


De repente, milicianos do movimento de direita MBL agridem espectadores da exposição QueerMuseu em Porto Alegre, patrocinada pelo banco Santander. Depois fazem pichações nas fachadas do banco, denunciando que a exposição intitulada Cartografias da Diferença na Arte Brasileira faz apologia à pedofilia e zoofilia. O banco recua, frente à milícia fascista e encerra a exposição antes do prazo. Dentre as obras atacadas há Volpi, Portinari, Ligia Clack, Leonilson, Adriana Varejão, que devem ser inteiramente desconhecidos da ignorância que assola a nação nesses tempos de trevas modernas. Os imbecis recuperam o conceito de “arte degenerada” usado pelo nazismo para destruir a incompreensão da arte, condenado como a mais triste página do ataque intolerante à cultura na história.


Quem detém a força, não faz as leis ou as interpreta

Michel Zaidan

Das três armas que constituem o aparelho militar do estado brasileiro, o Exército é o que tem sua origem mais popular. Muitos órfãos e filhos das classes desfavorecidas tiveram nessa corporação militar o abrigo necessário para estudarem e ajudarem à suas famílias. É de lembrar que o positivismo - como ideologia antiliberal - prosperou nas fileiras do Exército e a doutrina do "Soldado-Cidadão" foi a primeira que inspirou os nossos militares. Segundo esta doutrina, os soldados são filhos do povo, não estão ligados a nenhum partido ou grupo de interesses. Portanto, são os mais habilitados a falar e defender os altos interesses da Nação.

Boicote às eleições: infantilização ou esclerose

Aldo Fornazieri

De duas uma: o debate em torno do boicote das eleições de 2018 por parte do PT ou é sinal de infantilização ou de esclerose mental. Prática conhecida na América do Sul pela direita golpista venezuelana, trata-se de uma renúncia à luta em nome de uma atitude pueril e inconseqüente. O resultado de tal atitude, se vier a ser adotada, será uma derrota ainda maior das forças democráticas e progressistas e o alargamento do campo de poder para os conservadores e reacionários, que crescem em suas investidas fascistóides.

A resiliência de Lula e a transferência de votos

Jaldes Meneses

As pausas e os silêncios são fundamentais e dizem muito, tanto em música como em psicanálise. O fato de a mídia tradicional brasileira fazer ouvidos de mercador aos resultados da pesquisa MDA-CNT divulgados ontem são bastante sintomáticos. Trata-se de um silêncio que grita.

Foi preciso um jornal inglês e dirigido ao mercado financeiro, o Financial Times, acusar o golpe e abrir o jogo. Para o Financial, o “mercado” pode ir tirando o cavalinho da chuva: na hipótese da interdição do Lula, não serão os tucanos os beneficiados (a popularidade deste partido está na lona), mas Jair Bolsonaro. E ainda por cima o Financial adverte que o “paraíso” da gestão Temer tem prazo de validade: até 31/12/2018.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Delação Premiada: mercadoria do Estado Pós-Democrático

Rubens Casara

Para compreender criticamente a “colaboração premiada” é necessário contextualizar esse instituto. Para além da previsão legal e da importação acrítica desse instituto, só é possível perceber o funcionamento concreto da colaboração premiada à luz da razão neoliberal como nova razão do mundo, na linha defendida por Christian Laval, Pierre Dardot e Antonie Garapon.


Tudo hoje é tratado como mercadoria. Todos os valores passaram a ser tratados no registro das mercadorias. A “colaboração premiada” é uma mercadoria. Aliás, o próprio nome “colaboração premiada” é para “vender” como algo positivo a delação, que do ponto de vista histórico, sempre foi uma negatividade.

Durval Muniz: Você é de família, cidadão ?







Nesta semana, em excelente reportagem feita pela agência Saiba Mais, ficamos sabendo que 54% da bancada federal do estado do Rio Grande do Norte não poderá ser votada para receber o prêmio Parlamentar do Ano, promovido pelo portal Congresso em Foco, porque cinco, dos oito deputados federais, e dois, dos três senadores, respondem a processos na Justiça. Em outra reportagem desse portal, ficamos sabendo das atividades ilícitas que teriam sido cometidas pelo ex-deputado, por inimagináveis dez legislaturas seguidas, Henrique Eduardo Alves, denunciadas pelo Procurador Geral da República. 

“Deveríamos criminalizar a pregação da ditadura”, diz filósofo


Em palestra proferida em São Paulo, o filósofo Renato Janine Ribeiro, professor da cadeira de Ética e Filosofia Política da USP, afirmou que os grupos políticos de extrema-direita no Brasil estão voltando suas atenções sobretudo para a área de costumes – o que envolve as questões de gênero e os direitos de minorias, como os homossexuais.


domingo, 17 de setembro de 2017

O que há em cada uma das 9 denúncias contra Lula

Anões da MPF contra "o cara" 
Paulo Flores

Ex-presidente já foi condenado no caso do tríplex em Guarujá e é réu em mais 5 processos

Um dos principais líderes políticos brasileiros, Luiz Inácio Lula da Silva tem uma condenação em primeira instância, responde a outros cinco processos criminais ainda sem sentença e é alvo de mais três denúncias que aguardam análise da Justiça. Na maioria dos casos, é acusado de privilegiar agentes privados em troca de dinheiro ou favores pessoais.

Por mais democracia e mais direitos


Contra a Reforma da Previdência


Democracia privatizada por empresas

video

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...