sábado, 21 de abril de 2018

É hora de nossos esclarecidos entenderem que alguns princípios são inegociáveis

Bernardo Carvalho

Alckmin voltou atrás a respeito de sua declaração sobre Lula, suponho que após ter se dado conta da boçalidade

Boa parte das pessoas esclarecidas que eu conheço insiste em me dizer que Geraldo Alckmin será presidente, contra toda a verossimilhança e contra a minha tendência de esperar sempre o pior.

Eu estava tentando me convencer disso (e já tinha até cogitado o desgosto do voto útil no segundo turno, como barreira à eventual candidatura de algum fascista declarado) quando Alckmin disse, sobre o ônibus baleado na caravana de Lula, no Paraná, que o PT estava colhendo o que havia plantado.

Sobre Aécio Neves e a natureza da Lava Jato


Imparcialidade da Justiça no combate à corrupção ??  

Legitimar o golpe parlamentar e a prisão sem provas de Lula.??

Tucanos entregam os anéis para preservar os dedos

Wadih Damous: justiça do Paraná age de forma fascista


sexta-feira, 20 de abril de 2018

Moro ou a prova de que o homem invisível existe é que ninguém pode vê-lo




.....Moro destaca também, na sua sentença, a controvérsia que existe no direito brasileiro sobre se, para condenar por corrupção, é necessário apontar um ato de ofício específico do acusado em favor da empresa que lhe deu vantagem. Ele defende que não e diz que a vantagem (recursos para a conta informal do PT que beneficiaram Lula) foi recebida em troca de "atos de ofício indeterminados" que favoreceriam a OAS futuramente.....


Grande mídia apaga matérias e fotos que falavam do “luxuoso” triplex do Lula













Grande mídia é a maior produtora de Fake News. 

Sobre Provas: Não ver para crer


Tem uma piada em que alguém diz que cavaram até 100 metros de profundidade em seu país e encontraram nas profundezas do solo restos de cabos de fibra óptica, o que provaria que seu país inventou as redes de conexão em banda larga. 

Em contraponto, um sujeito afirma que em seu país cavaram até 500 metros de profundidade e não encontraram nada, o que provaria que seu país inventou a conexão por wireless!

Antonio Sérgio Riede

A mudança no conceito de corrupção que une os casos de Lula e Aécio

André Shalders; BBC

Lula e Aécio em foto de 2004, quando eram presidente e governador, respectivamente; hoje, um está condenado e o outro, denunciado pelo mesmo crime: corrupção passiva

O que há em comum entre a ação penal do "tríplex do Guarujá", que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à cadeia neste mês, e a denúncia da Procuradoria-Geral da República que transformou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em réu nesta terça-feira?

Ambos os casos envolvem empresas conhecidas por três letras: OAS (Lula) e JBS (Aécio). Mas há mais que isso: nos dois, a acusação deixou de indicar o que exatamente o tucano e o petista fizeram em troca dos favores dos empresários, o chamado "ato de ofício".


A Lava Jato, pela Teoria do Domínio do Fato, é uma organização criminosa.


Leonardo Boff à espera da Justiça




Esquerda ganhou pontos na guerra semiótica ao ocupar triplex do Guarujá

Esquerda ganhou pontos na guerra semiótica ocupar triplex do Guarujá

Wilson Roberto Vieira Ferreira, Cinegnose

Finalmente a esquerda marca pontos na atual guerra semiótica no front do campo simbólico da sociedade (grande mídia + opinião pública): a ocupação do indefectível “triplex do Lula” no Guarujá pelo MTST e a Frente Povo Sem Medo apresentou todas as características de um petardo semiótico: Detonação, Letalidade, Dilema Midiático e Dissonância Cognitiva. Uma ocupação curta (pouco menos de quatro horas), mas o suficiente para a grande mídia viver um dilema e dar uma guinada gramatical no seu discurso, como se sentisse o golpe. Mas o melhor dessa bomba semiótica foi como a mídia corporativa mordeu a isca (o álibi) para a ocupação revelar o seu verdadeiro propósito: a filmagem no interior da verdadeira caixa preta em que se tornou o imóvel. Revelando a dissonância entra as narrativas jurídico-midiática e da oposição. Uma ação simbólica bem-sucedida que revela outras questões. Entre elas, a possível criação de um grupo de inteligência semiótica para multiplicar essa ação prototípica.

Barroso pede que a Sociedade abdique da Constituição de 88

Embaraços da Profissão de Militar

Wanderley Guilherme do Santos 

Acredito que nenhum conservador radical teria coragem de fabricar “fake news” sobre general Eduardo Villas Bôas. Também estou persuadido da convicção democrática das Forças Armadas. Imaginei, porém, tipos de desventuras a que a profissão de servo da ordem legal escrita está exposta. Li, nesta quinta-feira, noticia de duas solenidades nas quais o comandante do Exército discursou, ou fez advertências, ou, ainda, glosou antigos “pronunciamentos” de militares latino-americanos que assustavam a nós, brasileiros.

Nas duas oportunidades, o comandante retomou o tom severo com que autoridades julgam indispensável lembrar à audiência que desvios de comportamento sofrerão punição.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...